As cores do vinho

A cor de um vinho é certamente o primeiro aspecto que salta aos olhos do consumidor quando uma garrafa é aberta. Esta é uma avaliação importante, pois fornece indicações preliminares sobre o status e a qualidade do vinho, que podem ser confirmadas ou não pela análise olfativa e gustativa subseqüente.Além disso, o ambiente climático, a estrutura físicado solo, a área de produção, o tipo de uva, o tipo de processamento da própria uva, sua acidez, estado de oxidação, idade do vinho e muitos outros fatores influenciam a intensidade, vivacidade e tom da bebida. A partir da cor, já podemos imaginar as principais características do nosso vinho.

A cor do vinho é geralmente classificada em três categorias principais: branco, rosé e tinto. É uma divisão bem conhecida, mas muitas vezes redutora, porque as nuances que nossa bebida favorita pode levar são muitas e significativas. Pode ser definido um vinho branco / amarelo, dependendo da cor: amarelo – esverdeado, amarelo palha, amarelo dourado e amarelo âmbar. O rosé: macio, cereja ou clarete. Tinto: roxo, rubi, granada ou laranja. A partir dessas cores, podemos extrair pelo menos três indicações importantes: período de colheita, maturação e características da uva, técnicas e métodos de vinificação.

As cores do branco:

Amarelo – esverdeado

Este tom de vinho branco pode ser descrito como um amarelo muito claro com reflexos verdes, semelhante ao suco que produz um limão que ainda não está muito maduro. É típico de vinhos jovens e leves, mal estruturados, ácidos, com uvas colhidas antes dos padrões usuais e não totalmente maduras.

 

Amarelo palha

Este tom de vinho branco é comparado aos reflexos amarelos da palha. É típico de vinhos produzidos a partir de uvas colhidas no auge de sua maturação, de vinhos com boa estrutura e frescura moderada, refinados e envelhecidos em pequenos barris e aos quais tempos, atenção e cuidado foram dedicados em todas as fases de produção.

 

Amarelo Dourado

Essa tonalidade de vinho branco lembra a cor de ouro amarelo dos anéis de casamento e é encontrada em vinhos suaves produzidos a partir de uvas colhidas em um estado de maturação excessiva, em vinhos brancos bastante estruturados, geralmente envelhecidos por muito tempo em barris de madeira.

 

Amarelo âmbar

Tonalidade que lembra a cor de minerais como topázio e âmbar e normalmente encontrada em vinhos doces ou licorosos, que, portanto, passaram por todos os processos especiais para a produção desse tipo de vinho. Atenção, se você se deparar com um vinho que não seja passito ou licor desta cor, é um mau sinal: é um vinho excessivamente oxidado ou com defeito.

 

As cores do Rosé:

Rosa tênue

Tonalidade de vinho rosé semelhante à cor das pétalas da flor homônima. É típico de vinhos rosés jovens, frescos, elegantes e pouco estruturados, obtidos com uma vinificação que requer apenas um contato mínimo entre o mosto e a casca da uva, além de uma rápida maceração.

 

Rosa cereja

Tom de cor mais poderoso do que Rosa Tênue, que podemos comparar com o de suco de cereja. É a tonalidade mais comum do rosé, obtida com uma maceração mais longa que as anteriores e com uvas que atingiram o grau certo de maturação.

 

Rosa clarete

Tonalidade complexa para descrever e reconhecer, porque fica a meio caminho entre os vinhos rosés e os tintos. É frequentemente chamado de tom “rubi claro ou fraco”, típico de vinhos com mostos que passam muito tempo em contato com as peles e, portanto, assumem uma cor escura. Normalmente, após o primeiro ano de vida, a cor desses vinhos assume nuances alaranjadas marcadas.

 

As cores do tinto:

Roxo vermelho

É um tom de cor que caracteriza os vinhos tintos muito jovens, frescos e leves, com estrutura e corpo deficientes. A cor lembra a das roupas cardinaladas.

 

Vermelho rubi

Tom de vinho tinto que se refere aos tons violetas da pedra com o mesmo nome e não tanto à cor característica da própria pedra que, como vimos se aproxima do rosa clarete. É típico de vinhos tintos em excelente estado de saúde e bem preservados, de corpo médio e com uvas colhidas durante o período ideal de amadurecimento. Entre os tintos, é o tom mais comum.

 

Vermelho Granado

Tom de vinhos tintos maduros, encorpados e estruturados, sujeitos ao envelhecimento em barris de médio e longo prazo. É uma cor muito semelhante à das sementes de romã.

 

Vermelho alaranjado

É a cor dos grandes vinhos tintos, de grande caráter e estrutura, deixados envelhecerem por um longo tempo. A escolha do nome dessa tonalidade ainda é objeto de discussão, porque para muitos é marrom com reflexos alaranjados, enquanto para outros é apenas a cor de um tijolo escuro ou levemente sujo.Como vocês podem imaginar, reconhecer a cor de um vinho é uma operação bastante complicada, porque as nuances e diferenças entre as várias cores são realmente mínimas, portanto, requer uma grande capacidade visual e muita experiência.

 

Como talvez alguém reparou, deixei de falar sobre uma cor de vinho que hoje está muito de moda, estou falando dos “laranjas”. Estes vinhos são muito peculiares e vou dedicar um Blog específico para ajudar a entender-los melhor.

 

Salute!

 

Alessandro Moretti.

Deixe um comentário