Micro clima: o detalhe que faz a diferença

Os vinhos italianos estão entre os mais apreciados no mundo. A razão depende de vários fatores, tais como: a história italiana na produção do vinho, que remonta à época etrusca; o Terroir (palavra francesa que se usa para identificar os efeitos conjuntos de clima e formação geológica do tereno, sobre as uvas); a qualidade das uvas e os seus mais de 600 tipos; a contribuição da tradição da enologia italiana, respeitada e reconhecida no mundo todo, etc …

Contudo existe um pequeno fator determinante, que passa despercebido: o micro clima.

Embora a Itália tenha uma extensão limitada de apenas 300.000 km², ela possui uma enorme quantidade de micro climas que cruzam o país de norte a sul. Este fenômeno natural é o responsável pela transformação de aromas e de sabores de uma mesma uva, cultivada em diferentes regiões ou na mesma região, permitindo a produção de vinhos com características muito diferentes uns dos outros.

Em algumas situações para sentir os efeitos do micro clima não temos sequer que nos mover, como acontece na região de Montalcino onde os Brunelli (Brunellos) beneficiados pela corrente de ar que surge no Vale Orcia, são mais complexos e harmônicos diferenciando-se dos restantes.

Podemos citar dois exemplos clássicos dos efeitos do micro clima na maturação das uvas; são dos vinhos: Picolit, produzido na região Friuli Venezia Giulia, e o Muffato, produzido nas colinas de Orvieto na região Umbria. No primeiro caso, por efeito de um aborto floral espontâneo, se formam simultaneamente uvas e flores nos cachos uva. No segundo, encontramos nas uvas o famoso mofo cinzento (Botrytis Cinerea).

Outro caso é aquele do Pinot Nero produzido no Alto Adige, que, por efeito do micro clima gerado pelas montanhas desta região, que protegem os vinhedos dos ventos frios do norte da Europa permitindo que o ar quente de verão produza mais umidade a essa altitude, desenvolveu uma baixa acidez e um aroma de frutas vermelhas delicadas. Mas se formos ha apenas 30 km ao sul do Alto Adige, perto de Verona,na região do Veneto, as mesmas uvas de Pinot Nero não se beneficiam do micro clima, assim, o vinho tem sabores e aromas mais intensos, mais amadeirados com uma maior acidez, o que faz mudar completamente o seu aroma.

O Pinot Nero da Vom Blumen, trazido pela Paraju-Vinhos, oferece este diferencial ao paladar dos apreciadores. A sua particularidade consiste na sua cor clara, no nariz e na boca deixa uma fragrância e um sabor que nos faz recordar as pequenas frutas de bosque. Um vinho delicado e com baixa acidez, extremamente prazeroso.

A lista de vinhos italianos que se beneficiam da influência dos micro climas é grande e poderemos falar sobre outros exemplos, mas acho melhor sugerir que vocês os descubram bebendo …

Salute!

Deixe um comentário